Um diretor com vergonha do próprio filme

No último dia 26 de abril, a médica Bianca Abinader protocolou um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça do Amazonas, alegando que não tinha condições de trabalho até que fosse reconsiderado seu pedido de licença não remunerada de 2 anos. Dias antes, a Prefeitura negara o pedido, alegando que servidores em processo de sindicância não podiam entrar em licença.

Não existe, no Estatuto Municipal do Servidor Público, nada que impeça um servidor de pedir licença, especialmente não remunerada. Bianca alegava que, depois de sucessivos ataques nas diversas unidades de saúde por onde passou desde janeiro de 2010, não tinha mais condições de trabalhar em paz. Os ataques e invasões, cometidos pelo radialista Ronaldo Tiradentes, já afetavam o trabalho diário da médica e de seus colegas, além do atendimento aos pacientes.

O mandado de segurança de Bianca foi impetrado durante o plantão judicial. O magistrado plantonista negou o recebimento, e o mandado chegou um dia depois (quarta, 27) às mãos de uma juíza. No dia seguinte, quinta, o advogado de Bianca procurou a vara de Justiça pra saber se já havia uma decisão da juíza. E viu, na chegada ao juizado, ninguém menos que o radialista Ronaldo Tiradentes em pessoa saindo do local. Testemunhas confirmaram a presença do radialista. Ao procurar informações sobre uma possível decisão, o advogado recebeu a informação de que a magistrada acabara de se declarar incompetente para julgar a ação, alegando foro íntimo.

O mandado foi então encaminhado para a juíza substituta, que está em férias. Durante todo esse processo burocrático, Bianca precisou trabalhar normalmente na UBS Amazonas Palhano, no São José, sem condições psicológicas, com medo de ser atacada a qualquer momento. Seu advogado pediu novamente que o mandado fosse julgado durante o plantão, e o pedido foi novamente negado, pois o juiz entendeu que não havia urgência na questão. Mas deferiu o pedido para que o mandado fosse redistribuído, em vez de obrigar Bianca a esperar pelo retorno da juíza em férias.

Como vem fazendo desde que recebeu advertência oficial e por escrito do Conselho de Ética da Rede CBN nacional, Ronaldo deixou de falar sobre Bianca no ar durante seu programa diário de opinião, com 1,5 hora de duração. Criou uma conta no Twitter e ali vem divulgando, em primeira mão, decisões internas tomadas por seus amigos, Francisco Deodato e Orestes Guimarães, antes mesmo das publicações oficiais. É ali também que Ronaldo vem anunciando a manipulação que estaria ocorrendo: “PRONTO! O TRIANGULO DUPLO MORTAL JÁ ESTÁ ENCAIXADO. PODE ESTRIBUCHAR, GEMER, GRITAR E BATER. CAIO NUNES SÓ LARGA QUANDO NOCAUTEAR.

Ou assim “O DIÁRIO OFICIAL DE HJ TRÁS MÁS NOTÍCIAS PARA QUEM NÃO GOSTA DE TRABALHAR. ESTÁ ABERTO O PROCESSO DE DEMISSÃO.

A mensagem acima é de 1h46 da tarde do dia 28 de abril. Somente seis horas e meia depois, às 20h15, o Diário Oficial do Município publicava a portaria 255/2011, assinada pelo secretário Francisco Deodato, determinando a instauração de Processo Administrativo Disciplinar contra Bianca. O motivo não era assiduidade ou “não gostar de trabalhar”. Na portaria, Deodato afirmava: “posto que [Bianca] incorreu a infração disciplinar de referir-se de modo depreciativo, às atividades e atos da administração pública“. Confira na imagem abaixo.

O que é mais grave? Que depois de um ano e meio sendo acusada de faltar ao trabalho, denúncia nunca comprovada, Bianca passe repentinamente a ser acusada de falar mal de atos da Prefeitura? Ou que o secretário, ao instaurar o processo, já dê um veredito e indique que houve a infração?

Ao contrário do que afirma Ronaldo Tiradentes, não há provas das faltas, do uso da internet nem dos atrasos da médica. Ao contrário do que afirma seu amigo, Francisco Deodato, também não há provas da “infração disciplinar” de Bianca.

Há, pelo contrário, fartas provas a favor de Bianca. Uma delas é o vídeo gravado pelo próprio Ronaldo no dia 15 de março, às 12h10. Naquele dia, o radialista invadiu a UBS Amazonas Palhano no turno da tarde, à procura de Bianca, que trabalha pela manhã. Invadiu o refeitório e foi desmentido pela diretora do posto, Eurinete Santana. Foi ao guichê de atendimento e foi desmentido pelos atendentes. Tentou encontrar pacientes não atendidos por Bianca, mas não os achou.

Desorientado, vagou pelo salão de espera à procura de uma brecha para acusar a médica. Na falta dessa brecha, apontou sua câmera para o Termo de Exclusão de Bianca do programa Saúde da Família, solicitado e assinado pela médica no dia 7 de fevereiro. O documento, que continha um erro (informava que a carga de Bianca era de 6 horas diárias em vez de 4) foi corrigido no mesmo dia. Ou Ronaldo não recebeu esse documento, ou recebeu e guardou, como fez com o relatório da sindicância de 2010.

Os dois documentos estão à disposição no site O Caso Bianca Abinader: o termo errado e o termo corrigido, ambos publicados na mesma data. Não existe médico com carga de 6 horas diárias em todo o quadro da Prefeitura de Manaus. A prova é outro documento, o de relotação da médica justamente para aquela UBS, a Amazonas Palhano, onde se lê que a carga horária é de 20 horas semanais. Como todos os outros documentos que provam a fraude das acusações, este também está aqui. Veja na imagem abaixo.

Mas a prova mais forte da acusação falsa é justamente a atitude de Ronaldo Tiradentes, ao esconder o próprio filme. Depois de invadir a UBS e filmar sua ação desesperada, o radialista correu pro Twitter e anunciou que, naquele mesmo dia, publicaria o vídeo no site da rádio CBN. No microblog, Ronaldo disse, entre 12h56 e 13h03:

  1. “@ismaelbneto VOCÊ SABE ME DIZER ONDE ESTÁ SUA AMIGA BIANCA ABINADER. FIU FAZER UMA CONSULTA NO AMAZONAS PALHANO HOJE. NÃO ENCONTREI A DRA.”
  2. “CONTINUA GAZETANDO O TRABALHO? FUI FAZER UMA CONSULTA HOJE E NÃO TE ENCONTREI. O QUE EU DEVO FAZER?”
  3. “@biabinader SEU CONTRATO DE TRABALHO É DE 6 HS E 10 MINUTOS DIA, MAS VOCÊ SÓ APARECE DE 8 AS 11 HS. PORQUE?”
  4. “PRECISAMOS CORTAR NO MEIO O SEU SALÁRIO. VC SÓ ESTÁ TRABALHANDO A METADE DO CONTRATO. E AGORA @biabinader ?”
  5. “FALEI PARA VOCÊ NÃO ENCHER O SACO DO CAIO NUNES, VC NÃO OUVIU. MAIS TARDE VC ESTARÁ NO YOUTUBE.”
  6. “SE ENCHER MAIS O SACO, AMANHÃ ESTARÁ NA CBN E NOS BLOGS. CAIO NUNES VAI MANDAR DEIXAR AMANHÃ A CÓPIA DA GRAVAÇÃO.”
  7. “TENHO TUDO FILMADO. SUA ENTRADA DEPOIS DAS 8 E A SAIDA UM POUQUINHO ANTES DAS 11.”
  8. “@biabinader CUIDADO, O ROLO COMPRESSOR PODE TE ESMAGAR. NÃO ME OBRIGUE A FICAR ANDANDO ATRÁS DE VC. SAUDAÇÕES”

A mentira não resiste sequer à filmadora do próprio Ronaldo Tiradentes. Sabedor de que não encontraria Bianca no turno da tarde, Ronaldo foi à UBS para montar um flagrante falso. Não filmou a chegada nem a saída da médica. Ao contrário do que ouviu dos funcionários no próprio vídeo, disse que Bianca chegou depois das 8h e saiu antes das 11h. Depois de zanzar perdido em busca de um mísero depoimento que lhe ajudasse, filmou uma sala de espera cheia de pacientes à espera de outros médicos, e tentou fazer com que as imagens comprometessem alguém que saíra dali uma hora antes.

Repare no filme que Ronaldo gravou e mandou para Deodato. A 2 minutos e 47 segundos do início, há um corte sem explicações. Depois disso, Ronaldo pergunta a Dona Eurinete: “A… senhora… tem controle de ponto aí? Dos médicos? Hum?” Com a boca cheia de comida, a diretora da UBS Amazonas Palhano assente com a cabeça: sim. Esse é o momento da verdade, é a hora em que Ronaldo pode comprovar, com um documento oficial oferecido pela diretoria da UBS, os crimes da médica.

E o que o acusador faz? “Ok, tá bom, brigado… Tchau!”, e vira as costas. Permanece sem explicação até hoje, na SEMSA, por que Ronaldo virou as costas para o que seria a prova cabal de suas denúncias: a folha de frequência dos médicos. O radialista preferiu voltar ao salão de espera, abarrotado de pacientes de um turno que não era o de Bianca, para procurar um paciente da médica.

Voltou ao guichê, onde os funcionários não se entendiam sobre o horário dos médicos. Um deles dizia que o horário era de 8h às 11h, outro dizia ser a partir das 7h. Uma confusão desnecessária, Ronaldo acabava de saber que havia registros oficiais dos horários de entrada e saída dos médicos, mas preferiu não vê-los.

Era a pressa pra ir pra casa “twittar”. O radialista, que acusava Bianca de usar o microblog Twitter compulsivamente, fez seu vídeo às 12h10 da tarde e já a partir das 12h56 disparou as 8 mensagens acima no Twitter, em impressionantes 7 minutos.

Seu filme, gravado no dia 15 de março, nunca foi publicado. No lugar disso, Ronaldo o editou (tirando o trecho em que agredia funcionários da UBS), escreveu uma carta em nome da CBN e enviou tudo aos amigos, Deodato e Orestes, para que instalassem outra sindicância.

E mais uma sindicância foi instalada.

A bagunça que Ronaldo vem causando dentro da SEMSA é tão grande que ninguém mais sabe que sindicância investiga o quê. A única finalizada até hoje, em 2010, investigava as denúncias de faltas e o uso indevido do computador durante o expediente, e atestava que Bianca tinha 99% de aprovação entre os pacientes e não tinha sequer UMA falta injustificada.

Dias atrás Bianca depôs novamente, agora sobre o vídeo acima, que Ronaldo fez e escondeu, mas que no gabinete dos secretários da SEMSA fez sucesso. Bianca precisou se explicar sobre isso que você vê acima.

Na tarde desta quarta (4), Bianca foi intimada novamente a depor. Como fracassaram as acusações de que faltava ao trabalho, não atendia os pacientes e se atrasava nos atendimentos, uma terceira sindicância foi instaurada. Hoje Bianca precisou se explicar sobre críticas que teria feito à Prefeitura de Manaus na internet.

A denúncia que levou a SEMSA a intimar a médica novamente, foi novamente feita pelo tuiteiro Ronaldo Tiradentes. Dessa vez, o tuiteiro enviou aos amigos da SEMSA transcrições que seriam de comentários da médica no Twitter. Para isso, Ronaldo usou como “prova” o seu próprio blog, para onde teria copiado os originais dos comentários da médica na rede social.

E os originais do que Ronaldo afirma que Bianca disse? Onde estão?

Eles não existem. Para que fique comprovado que o radialista não adulterou provas e que Bianca realmente disse o que ele a acusa de ter dito, a Prefeitura (ou a CBN, hoje é difícil separar) precisará encontrar a prova material da ofensa. Basear-se na quinta mentira do acusador para acusá-la, depois das quatro primeiras terem sido desmascaradas, é irresponsabilidade da Prefeitura, que corre o risco de embarcar, à toa, na mais criminosa campanha de assassinato moral da história do jornalismo amazonense.

Depois de 16 meses sendo acusada, pela CBN Manaus e por outras pessoas na internet, Bianca Oliveira Abinader Gavinho já foi declarada inocente, pelos membros das Comissões de Sindicância da Prefeitura, nas acusações de que falta ao trabalho e não atende seus pacientes.

Nas próximas horas, o site O Caso Bianca Abinader divulga os nomes das pessoas que, consciente ou desavisadamente, republicaram na internet as acusações falsas de Ronaldo Tiradentes e sua CBN. Com a decisão da SEMSA de inocentar a médica das acusações de faltas, atrasos e uso indevido do computador no horário de trabalho, o caminho natural é que essas 7 pessoas, todas reais, com nomes e sobrenomes, sejam denunciadas à polícia e à Justiça sobre o que publicaram e comentaram.

Anúncios
Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

A Prefeitura não sabe em que mãos está o processo de sindicância contra Bianca Abinader

A sindicância pela qual passa a médica Bianca Abinader, a segunda em um ano, sumiu dos arquivos da SEMSA. Na Assessoria Jurídica, de onde o processo saiu a caminho da sub-secretaria Executiva, ninguém sabe onde a papelada está. Na sub-secretaria, onde o processo deveria ter chegado, nada chegou. No departamento de Gestão do Trabalho, ninguém sabe de nada.

No âmbito administrativo e no serviço público, uma sindicância é como um processo criminal. Acusado de uma irregularidade, o servidor é submetido a intimações, precisa depor, testemunhas são ouvidas e diligências são feitas. Todo o processo é doloroso e humilhante.

Como em 2010, quando passou pelo primeiro processo, Bianca já depôs na sindicância de 2011. A comissão que a investiga já reuniu dados, ouviu testemunhas e fez diligências. Cada fato desse gera material, que vai sendo reunido e é então analisado para que seja produzido um relatório final.

Todo esse material simplesmente sumiu. A SEMSA não sabe onde está.

Mas alguém parece saber onde o processo está. O radialista Ronaldo Tiradentes, autor da denúncia que levou à instauração da sindicância de 2011 (e também o autor da denúncia que gerou a sindicância de 2010), anuncia para os próximos dias que o relatório vai reaparecer, e cheio de “provas robustas” contra a médica.

No microblog Twitter, a credibilidade do radialista precisa ser respeitada. Em todas as vezes em que anunciou aos seus 54 seguidores as movimentações dos processos internos da SEMSA sobre Bianca, Ronaldo nunca errou. Foi assim quando anunciou vídeos que logo depois publicaria no site da Central Brasileira de Notícias (CBN), foi assim quando anunciou que Bianca sofreria nova investigação, foi assim quando os pedidos da médica era indeferidos pela Secretaria Municipal de Saúde.

Ronaldo vem recebendo ajuda da Prefeitura sempre que precisa, quando o assunto é Bianca, uma servidora concursada da cidade de Manaus, funcionária estatutária da Prefeitura. Pressionou servidores da assessoria jurídica do órgão para que as sindicâncias fossem instauradas. Pressionou diretores e funcionários das casas de saúde por onde Bianca vem passando desde 2010.

Sem protocolar nenhum pedido de informações sobre a médica junto à SEMSA, teve acesso à folha financeira de Bianca, ao pedido de transferência da UBS do Morro da Liberdade, ao indeferimento do pedido de retorno, ao pedido de redução de carga horária e à decisão da direção da SEMSA pela instauração das sindicâncias. Nenhuma dessas informações pode sair do órgão sem um pedido formal protocolado, e absolutamente nenhum protocolo, assinado por Ronaldo Tiradentes, existe na SEMSA.

Às 8:04 da noite de ontem (terça), o radialista anunciou no Twitter: “SEMANA QUE VEM TEM A SINDICÂNCIA SEMSA 2011, QUENTINHA E MUITO INTERESSANTE. AGUARDE PARA DIVULGAR EM SEGUNDA MÃO. TÔ NA FRENTE

Diante do fato de que a Prefeitura perdeu um de seus processos, e de que o acusador de Bianca anuncia para os próximos dias que exatamente o relatório do processo sumido trará “provas robustas” contra Bianca, o que deduzir de toda a trama?

Em ferereiro deste ano, depois de atender um de seus pacientes e se sentir mal no próprio consultório, a médica fechou a porta por 10 minutos, antes de atender o próximo paciente. Ao reabrir o consultório, foi abordada por sua chefe, que tinha em mãos um documento manuscrito, com a assinatura de cinco pacientes do posto do São José, que lhe acusavam de não atendê-los. A autora da denúncia, acompanhante de um paciente, teve o nome deletado na versão eletrônica da denúncia, depois de digitada. As testemunhas foram procuradas pelo blog O Caso Bianca Abinader, e expontaneamente deram depoimentos sobre o que realmente aconteceu na manhã do dia 21 de março. Essa é mais uma história que vai ser contada neste blog, em texto, vídeo e com documentos, brevemente.

Com a vida profissional e pessoal violentada pelo 16º mês seguido, Bianca não tem mais condições emocionais de trabalhar em paz. Perseguida por Ronaldo na Zona Norte (na comunidade Campo Dourado), na Zona Sul (Morro da Liberdade) e na Zona Leste (São José), e diante dos indícios de que a Prefeitura, sua empregadora, vem cedendo às pressões do radialista para perseguí-la em seu ambiente de trabalho, Bianca pediu licença não remunerada de 2 anos.

Seu pedido foi protocolado no dia 28 de março, e até ontem, às 6:19 da noite, essa informação permanecia como deve ser, interna, e passível de consulta única e exclusivamente sob pedido formal junto à Prefeitura. Mesmo Bianca, a maior interessada em seus pedidos, só tem acesso a eles oficialmente. Como deve ser.

E mais uma vez Ronaldo, sem nenhum pedido formal de consulta, estampou em seu Twitter a informação do pedido de licença. Então, hoje (quarta) pela manhã, pouco mais de 12 horas depois do anúncio do radialista tuiteiro, estava lá, na UBS Amazonas Palhano, no São José, uma funcionária da SEMSA, que vinha entregar pessoalmente à médica a notícia de que seu pedido foi — mais uma vez — indeferido pela secretaria, com o argumento de que, respondendo a nova sindicância, não podia entrar de licença até que o processo esteja concluído, e o relatório divulgado. A sindicância foi instaurada em 21 de fevereiro, com base numa publicação de Ronaldo em seu blog, intitulada “Bianca Abinader – a funcionária pública que não gosta de trabalhar”. O relatório deveria estar pronto 30 dias depois, prorrogáveis por mais 15.

O indeferimento foi assinado no último dia 6 de abril, quatorze dias atrás, mas só chegou às mãos de Bianca hoje. É que Ronaldo, seu acusador e aparentemente quem faz a SEMSA funcionar quando o assunto é a Bianca Abinader, esteve de férias. Em seu blog no site oficial da rádio CBN sob o título “Férias para o blogueiro”, disse, exatamente no dia 6 de abril:

Caros amigos, Nos próximos 10 dias estarei de férias (até 16.04.11). Mas como costumo carregar pedras enquanto descanso, ficarei sempre atento aos fatos da nossa terrinha.

A SEMSA não se mexeu durante as férias de Ronaldo. O radialista e blogueiro voltou a Manaus no dia 16, e logo colocou a máquina pra funcionar. Aparentemente mandando e desmandando no órgão público, descobriu sem pedido oficial que Bianca pediu sua licença, descobriu que a licença seria indeferida e também descobriu que um processo interno da SEMSA vai reaparecer como mágica na semana que vem, depois da Páscoa, cheio de “provas robustas” contra a médica.

Enquanto isso, ninguém na Prefeitura de Manaus, onde Bianca Abinader entrou por concurso público e onde trabalha com 99% de aprovação dos pacientes, sabe o paradeiro do processo de sindicância de 2011.

Já que a Prefeitura parece não saber nada e Ronaldo parece saber de tudo, a sugestão do blog O Caso Bianca Abinader é que a SEMSA pergunte ao próprio Ronaldo Tiradentes onde está o processo de Bianca. Ronaldo já deu provas de que quando o assunto é Bianca Abinader, sempre acerta nas suas previsões.

Quando essas previsões não se cumprem, como no relatório de 2010, Ronaldo, a Prefeitura e a imprensa de Manaus se calam.

Servidores da Assessoria Jurídica, do GETRAB e das casinhas de saúde por onde Bianca vem tentando trabalhar há mais de um ano começaram a falar. Aqui também vamos publicar as histórias de coação e intimidação sofridas por vários funcionários da Prefeitura.

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

Nassif cobra de Mariza Tavares posição sobre CBN Manaus

Como em 2010, quando divulgou o vídeo de Ronaldo Tiradentes agredindo uma servidora pública em seu ambiente de trabalho, o jornalista Luis Nassif voltou ontem (17) a repercutir o caso da CBN de Manaus.

Primeiro dando visibilidade ao relato do último escândalo do Sr. Ronaldo Tiradentes, publicado neste site (leia o texto aqui), sobre o ataque a vários servidores da Secretaria Municipal de Saúde, durante o atendimento a pacientes do bairro São José 2, na Zona Leste de Manaus. Como em 2010, a repercussão foi grande, gerando dezenas de comentários em pouco tempo, de leitores do país inteiro.

Hoje Luis Nassif publicou um artigo no seu portal, o Luis Nassif Online, intitulado “A CBN nacional e o caso de Manaus” (leia o original aqui), no qual cobrou uma posição da direção nacional da rede, “responsável direta pelos atos de seus afiliados”. O blog O Caso Bianca Abinader transcreve o texto de Nassif abaixo:

A CBN pratica hoje em dia um dos melhores jornalismos do país. Pode-se discordar do viés dos comentaristas, não da qualidade da cobertura, tanto em nível nacional quanto em São Paulo (não conheço a de outras praças).

Na formação da opinião pública, seu peso, é superior ao dos jornais. Não é por outro motivo que, na última edição do Prêmio Comunique-se, o jornalista Gilberto Dimenstein – que veste as camisas da CBN e da Folha – agradeceu sua premiação a Mariza Tavares, diretora geral da rádio, e não a Otávio Frias Filho, da Folha, mesmo sendo membro do Conselho Editorial do jornal.

Por ser uma rede nacional, por sua própria influência, a CBN é responsável direta pelos atos de seus afiliados – mesmo porque o prestígio político deles, em sua região, depende em grande parte da imagem da rede. Assim como a imagem da rede depende na região depende da imagem de seus afiliados.

Anos atrás, houve problemas sérios com a CBN de Londrina. De alguns anos para cá, com a CBN de Manaus.

A campanha do dono da afiliada, Ronaldo Tiradentes, contra uma médica da cidade, é dos episódios torpes do jornalismo contemporâneo. A maneira como apregoa sua influência, seu poder e a perseguição sistemática a uma pessoa física, expõe não apenas ele, mas a própria marca CBN, em todo o país – graças às redes sociais e ao Twitter.

Afinal, qual o caráter da rede CBN? É a que se propõe a defender o cidadão e invoca o interesse público até para o jogo partidário mais comezinho? Ou a que dá retaguarda aos esbirros autoritários de um afiliado?

Qual a imagem dos afiliados da rede CBN, sabendo-se das atitudes da CBN Manaus e da complacência da rede para com seu afiliado? Qual a posição de Mariza Tavares, ela mulher, vitoriosa, sabendo que uma mulher de Manaus está sendo alvo de uma campanha sistemática de um representante da rede na cidade, sabe-se lá por que motivos?

Consultei o Twitter da vítima. É partidária de José Serra. O que significa que suas críticas ao poder público local ou à rádio não pode ser classificada como “coisa do PT”- álibi fácil para atacar qualquer adversário.

Provavelmente deve ser uma ouvinte que seguia fielmente as análises da Lúcia Hippolito, da Mirian, do Merval – sem nenhum demérito nem para ela, nem para eles. Provavelmente uma ouvinte típica da CBN. No entanto, alvo de um massacre por um dono de rádio que usa a marca CBN, sem nenhuma manifestação da parte da CBN nacional.

Cumpre a este site esclarecer, a quem pode se perguntar “Quem é Luis Nassif?“, informar: Nassif foi o vencedor do Prêmio de Melhor Jornalista de Economia da Imprensa Escrita do site Comunique-se em 2003, 2005 e 2008, em eleição direta da categoria. Também vencedor do prêmio iBest de Melhor Blog de Política, em eleição popular e da Academia iBest.

Acompanhe o site O Caso Bianca Abinader. Logo mais, os comentários falsos enviados pelo agressor de Bianca ao portal do Nassif, já devidamente desmascarados.

E em breve, a história de como o mesmo agressor perseguiu a fisioterapeuta Carolina Coelho, mãe de Ana Luiza, a menina de 7 anos que comoveu boa parte do país recentemente, em sua luta contra o câncer.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

A CBN Manaus ataca novamente

Na última terça-feira (15), precisamente às 12h15 da tarde, o radialista Ronaldo Tiradentes, dono da rádio CBN em Manaus, invadiu a unidade de saúde Amazonas Palhano, no São José, Zona Leste da cidade.

Visivelmente descontrolado, o radialista perguntava pela médica Bianca Abinader, contra quem iniciou uma campanha pessoal em janeiro de 2010. Desde o dia 7 de fevereiro de 2011, Bianca atende os pacientes da manhã, entre 8h e meio-dia.

Quinze minutos após saída da médica, munido de uma filmadora, Ronaldo iniciou “reportagem” questionando pacientes que aguardavam consulta para outros médicos, do horário da tarde. Ronaldo queria saber se eles conheciam a médica “que não trabalhava”. Chegou a confundir um dos pacientes, que achava que se tratava de uma médica de outra Unidade, na qual Bianca nunca trabalhou.

O dono da CBN gritava com os funcionários, insistindo que a médica era “gazeteira” e que não atendia seus pacientes. A equipe de saúde, colegas da médica que convivem com Bianca há pouco mais de um mês, saiu em defesa da médica.

Ronaldo não aceitou. Diante de pacientes diabéticos e hipertensos, chegou a dizer para um dos funcionários, Fernando Cabral, assistente de saúde,  que ele não precisava “encobrir” ninguém. O rapaz afirmou que não precisava encobrir ninguém, pois ele estava falando apenas a verdade.

Outros funcionários se manifestaram. Uma auxiliar do posto, Izabel Rosas,  se aproximou e questionou se ele sabia quem era o jornalista que perseguia a médica, porque ela já tinha ouvido falar que Bianca estava sendo perseguida há mais de um ano. Ronaldo afirmou que era ele mesmo, Ronaldo Tiradentes, e que ela podia avisar para a Dra. Bianca Abinader que ele tinha vindo ali procurá-la.

Ronaldo continuava alterado, invadindo as dependências internas do posto de saúde. Exigia a presença da diretora do posto, a Sra. Eurinete Santana. Eurinete foi encontrada pelo próprio Ronaldo, enquanto almoçava na copa da unidade. Filmada pelo radialista enfurecido durante sua refeição, a diretora foi cobrada sobre a presença de sua médica.

Ao contestar as acusações de Ronaldo, que persistia acusando a médica de não estar trabalhando, Eurinete desmentiu a informação, alegando que ela trabalha todos os dias, afirmando inclusive que ela era uma das poucas profissionais do posto que realmente cumpria o horário todo, além de atender todos os seus pacientes agendados.

Ronaldo então alegou que a médica deveria cumprir 6 horas/dia, quando Eurinete o desmentiu novamente, afirmando que todos os médicos de sua unidade deveriam cumprir, por contrato, apenas 20 horas semanais (4 horas/dia).

Ao menos uma dúzia de testemunhas presenciou o ataque do radialista, à medida que não encontrava sequer UM depoimento que sustentasse as acusações contra a médica.

A situação constrangeu servidores e pacientes, que aguardavam consultas com outros profissionais. Provando, mais uma vez, que sua perseguição obsessiva já está prejudicando o trabalho da profissional e dos outros funcionários que trabalham com ela.

Ronaldo gravou toda a sua humilhação pública em vídeo. Levou para casa, de onde, a partir das 13h20, passou a relatar o ocorrido no microblog Twitter. “@biabinader FALEI PARA VOCÊ NÃO ENCHER O SACO DO CAIO NUNES, VC NÃO OUVIU. MAIS TARDE VC ESTARÁ NO YOUTUBE.“, avisava o perfil do radialista, seguido por 42 pessoas na internet.

Quando começou sua campanha pessoal contra a médica, Ronaldo alegou que fazia uma série de reportagens sobre o atendimento das casinhas de saúde. Desde lá, a única profissional denunciada pela rádio CBN foi Bianca, que respondeu a uma sindicância em fevereiro de 2010, a pedido da rádio. O resultado dessa sindicância foi assinado em 23 de fevereiro, e atestava: Bianca Abinader era aprovada por 99% dos pacientes da casinha do Campo Dourado.

O resultado dessa sindicância nunca veio a público (leia mais em “A sindicância que a CBN cobrou, e o relatório que nunca divulgou). Em janeiro passado, Ronaldo Tiradentes teve acesso ao termo de posse da médica e ao seu histórico financeiro, documento cuja liberação só ocorre pela direção da SEMSA. Mas a sindicância, exigida, alardeada e comemorada por Ronaldo quando instaurada, nunca teve seu resultado publicado pela rádio.

Reincidência

Não é a primeira vez que Ronaldo é filmado em vídeo agredindo um servidor público. Em agosto de 2008, o radialista agrediu verbal e fisicamente a então secretária municipal de Meio Ambiente e um de seus assessores. O motivo era a retirada de uma árvore morta, nas imediações da rádio CBN, que corria o risco de cair e oferecia perigo a carros e pedestres.

O vídeo da agressão (assista aqui) ganhou o país quando o jornalista Luis Nassif repercutiu em seu site os ataques a Bianca, num artigo intitulado “A barra pesada da CBN Manaus”. O post de Nassif chocou leitores do país inteiro, e provocou uma avalanche de comentários indignados.

O vídeo gravado pelo radialista na tarde de terça, no qual absolutamente todos os funcionários rechaçam seus ataques, não foi publicado.

O Sindicato dos Médicos do amazonas – SIMEAM – já foi informado sobre o novo ataque de Ronaldo Tiradentes às equipes de saúde da Prefeitura Municipal de Manaus. Providências serão cobradas da SEMSA e da Justiça para que os funcionários das unidades de saúde e seus pacientes, abordados e constrangidos pelo radialista, sejam preservados.

A campanha da CBN contra Bianca Abinader chega ao seu 15º mês. A Prefeitura de Manaus, assim, contabiliza pacientes deixados sem médico no Campo Dourado (Zona Norte), no Morro da Liberdade (Zona Sul) e outros assustados no São José (Zona Leste).

Ronaldo e a CBN também moveram o aparato público, servidores e trâmites burocráticos (e isso custa dinheiro público) para conseguir sua sindicância em 2010. Com o relatório favorável a Bianca, a CBN conseguiu a instauração, em fevereiro deste ano, de nova sindicância.

Bianca, que atende seus pacientes entre 8h e meio-dia de segunda a sexta, precisou se ausentar do trabalho para depor à comissão de sindicância na última segunda. Novamente, pacientes deixaram de ser atendidos.

Sobre a nova sindicância instaurada pela SEMSA e as novas contradições do secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, o site O Caso Bianca Abinader trará detalhes em breve.

Ao final do escândalo da tarde de terça, Ronaldo Tiradentes desligou sua câmera, deixou a unidade de saúde Amazonas Palhano e anunciou: vai voltar atrás de Bianca novamente.

Publicado em Uncategorized | 12 Comentários

O pedido da comunidade e as contradições de Deodato

No último dia 10 de fevereiro, Gelcimar Lopes, Nelcivan Lopes de Souza, Altacy Magalhães Reis, Raimundo Santiago, Sindomar Carvalho, Enéas Silva, Frei Marcos, Enedino Gomes de Almeida, Roberto Aragão Soares e Lúcia Magalhães Reis saíram do seu bairro, o Morro da Liberdade, e foram até a sede da SEMSA, na rua Maceió, no Adrianópolis, Zona Centro-Sul de Manaus.

Gelcimar e os outros procuravam o secretário de saúde, Francisco Deodato, para entregar-lhe um documento. É que

  • Gelcimar, presidente da associação de moradores;
  • Nelcivan, conselheiro da UBS do bairro;
  • Altacy, pres. da Associação das Donas de Casa;
  • Raimundo, vice-presidente da Liga Municipal Desportiva do Morro;
  • Sindomar, diretor da Associação Educando Liberdade;
  • Enéas, presidente da Sociedade Civil do bairro;
  • Marcos, padre da paróquia do coração imaculado de Maria;
  • Enedino, do Grupo dos Amigos do Morro da Liberdade;
  • Roberto, conselheiro de saúde da Zona Sul, e
  • Lúcia, coordenadora do Grupo da Terceira Idade do Morro da Liberdade,

estavam ali em nome de todo o bairro. São representantes do Morro da Liberdade. Abaixo, você pode ler o documento entregue pelo grupo ao próprio secretário. Deodato assinou o documento, atestando que o recebeu.

Mas a carta pedindo a volta da médica Bianca Abinader não foi o único documento entregue ao secretário. Anexado a ela, um abaixo-assinado com cerca de 1.200 assinaturas também foi recebido por Deodato. Essas 1.200 pessoas, descritas pelo documento como “a população carente aqui do Morro”, ratificavam a reivindicação do grupo.

Nesta reunião, relatam os moradores, Deodato alegou que foi Bianca quem pediu sua própria transferência, e que ela poderia voltar ao Morro da Liberdade no momento em que quisesse.

Há controvérsias. 12 dias antes, no dia 29 de janeiro, Bianca e outros oito médicos foram informados que seriam transferidos para a Zona Leste. A médica questionou a transferência, por motivos pessoais (seu trabalho ficaria a 1,5h de distância de casa, com duas filhas pequenas em casa) e porque a própria comunidade podia providenciar outro imóvel que alojasse a equipe da Saúde da Família durante a reforma da casa original.

No terceiro parágrafo, a carta entregue pela comunidade a Francisco Deodato, 12 dias depois, dá razão a Bianca: “Foi solicitado aos comunitários que, durante a reforma, apresentássemos um local, dentro da comunidade, que pudesse servir para atendimento médico e de toda a equipe até o final da reforma do posto. Já conseguimos arranjar pelo menos 3 possíveis locais que poderiam ser escolhidos, dentro dos padrões solicitados pela secretaria.

O que levaria, então, a médica Bianca Abinader a pedir sua transferência para a Zona Leste de Manaus, a 1,5h de casa, estando no Morro da Liberdade, distante 15 minutos das duas filhas? Que coincidência teria levado a médica a pedir sua transferência, exatamente no mesmo dia em que Rosa Nobre, diretora do Distrito Sul (DISA Sul), informava a outros médicos que todos seriam transferidos?

Bianca nunca pediu pra ser transferida. Ao contrário, compareceu diariamente à SEMSA, entre os dias 31 de janeiro e 4 de fevereiro, aguardando uma resposta da secretaria ao seu pedido pra ficar (veja documento abaixo). Do outro lado, 1.200 pessoas carentes do Morro se mobilizavam para providenciar outra casa, enquanto pediam ao secretário para manter a médica e sua equipe no bairro.

Controvérsia 2. O secretário também diz aos moradores que Bianca poderia voltar ao Morro da Liberdade, assim que quisesse.

Depois de comparecer à SEMSA, entre 31 de janeiro e 4 de fevereiro, e não conseguir uma resposta ao seu pedido (e ao pedido dos moradores) para ficar, Bianca decidiu deixar o programa Saúde da Família. Apresentou seu pedido de exclusão no dia 7 de fevereiro, segunda-feira (veja documento abaixo). Ainda no mesmo dia, Bianca já atendia na UBS Amazonas Palhano, mas apenas com atendimentos ambulatoriais, com carga reduzida a 20 horas.

Mas, ao tomar conhecimento de que a SEMSA aceitaria seu pedido para voltar ao Morro da Liberdade, Bianca protocolou seu pedido para retornar à comunidade. Veja o pedido abaixo, assinado e recebido pela SEMSA em 15 de fevereiro:

Todos os documentos deste site estão na opção “Documentos”, ao lado.

Bianca e os moradores do Morro da Liberdade aguardaram a resposta de Francisco Deodato até o dia 21 de fevereiro. Naquele dia, às 15h40, chegava ao banco de dados da SEMSA a notícia de que o pedido tinha sido negado pelo secretário.

Oito horas antes, às 7h41, a CBN Manaus, em seu site oficial, já estampava a notícia do indeferimento de Deodato.

Hoje é dia 4 de março. O Morro da Liberdade completa 35 dias sem médico da família.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A sindicância que a CBN cobrou, e o relatório que nunca divulgou

Depois de ser denunciada pela rádio CBN Manaus, no início de janeiro de 2010, por faltar seguidamente ao trabalho e não atender seus pacientes, a médica Bianca Abinader foi alvo de uma sindicância da Secretaria Municipal de Saúde. Mesmo sem apresentar depoimentos ou provas documentais das denúncias, a rádio conseguiu que o secretário de saúde, Francisco Deodato, ordenasse a instauração do procedimento para verificar o histórico da médica.

O relatório da sindicância, que descansou por um ano na SEMSA, até ter cópia solicitada pela médica.

Não foram necessários dois meses até a conclusão da sindicância. No dia 23 de fevereiro de 2010, a presidente da Comissão de Sindicância, Neide Maria de Almeida Negreiros, assinava o relatório final do procedimento.

O relatório completo, com 7 páginas, está publicado neste link (a seção “Documentos” deste blog vai apresentar todas as provas de que as denúncias nunca foram verdadeiras). É na página 3 do documento que começa a ruir a farsa da acusação. Procurada pela comissão, a Chefe do Distrito Norte (DISA-Norte), Sra. Sônia Rubim Porto, declara: “A Dra. Bianca tem cumprido a contento as atividades demandadas pela sede Distrital.

Além da chefe, os investigadores ouviram a médica e sua equipe. Desses depoimentos, o relatório extrai a necessidade de que as atribuições do programa Saúde da Família sejam melhor explicadas à comunidade. O relatório sugere também, na página 6, que se revise o processo burocrático de trabalho de todas as unidades. Diz ainda que a demanda pelos serviços das casinhas é grande, e que esse processo burocrático poderia ser melhorado.

Dos depoimentos da equipe de Bianca, a comissão constata: o atendimento da médica “é cuidadoso e demorado, por este motivo bastante disputado pela comunidade“.

Mas o importante eram os pacientes. E diferente da rádio CBN, que nunca veiculou depoimentos que provassem as acusações contra Bianca, a comissão de sindicância os ouviu. Moradores das ruas Itabuna, Marte, Tucumã, João Bosco, Bela Vista, Paulo Nery e Álvaro Maia, no Campo Dourado e no Riacho Doce.

Desses depoimentos, a SEMSA concluiu: “Ao realizarmos visita nos domicílios dos usuários constatamos que dentre os entrevistados 99% disseram estar satisfeitos com a qualidade dos serviços prestados pela equipe da ESF N17“.

Janeiro de 2010: Acusada de sofrer denúncias dos pacientes, Bianca aparece com os moradores do Campo Dourado: 99% de aprovação, segundo a SEMSA

Por causa das denúncias da CBN Manaus em janeiro de 2010, Bianca Abinader Gavinho, grávida de 8 meses, precisou se afastar da casinha de saúde do Campo Dourado, por motivos médicos.

O relatório está na SEMSA, à disposição da rádio CBN Manaus desde fevereiro de 2010, portanto há mais de um ano.

Pode ser conseguido com base nas prerrogativas de um advogado, de um veículo de imprensa ou de um cidadão comum.

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

O Morro da Liberdade pede a volta da médica Bianca

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário