Um diretor com vergonha do próprio filme

No último dia 26 de abril, a médica Bianca Abinader protocolou um mandado de segurança junto ao Tribunal de Justiça do Amazonas, alegando que não tinha condições de trabalho até que fosse reconsiderado seu pedido de licença não remunerada de 2 anos. Dias antes, a Prefeitura negara o pedido, alegando que servidores em processo de sindicância não podiam entrar em licença.

Não existe, no Estatuto Municipal do Servidor Público, nada que impeça um servidor de pedir licença, especialmente não remunerada. Bianca alegava que, depois de sucessivos ataques nas diversas unidades de saúde por onde passou desde janeiro de 2010, não tinha mais condições de trabalhar em paz. Os ataques e invasões, cometidos pelo radialista Ronaldo Tiradentes, já afetavam o trabalho diário da médica e de seus colegas, além do atendimento aos pacientes.

O mandado de segurança de Bianca foi impetrado durante o plantão judicial. O magistrado plantonista negou o recebimento, e o mandado chegou um dia depois (quarta, 27) às mãos de uma juíza. No dia seguinte, quinta, o advogado de Bianca procurou a vara de Justiça pra saber se já havia uma decisão da juíza. E viu, na chegada ao juizado, ninguém menos que o radialista Ronaldo Tiradentes em pessoa saindo do local. Testemunhas confirmaram a presença do radialista. Ao procurar informações sobre uma possível decisão, o advogado recebeu a informação de que a magistrada acabara de se declarar incompetente para julgar a ação, alegando foro íntimo.

O mandado foi então encaminhado para a juíza substituta, que está em férias. Durante todo esse processo burocrático, Bianca precisou trabalhar normalmente na UBS Amazonas Palhano, no São José, sem condições psicológicas, com medo de ser atacada a qualquer momento. Seu advogado pediu novamente que o mandado fosse julgado durante o plantão, e o pedido foi novamente negado, pois o juiz entendeu que não havia urgência na questão. Mas deferiu o pedido para que o mandado fosse redistribuído, em vez de obrigar Bianca a esperar pelo retorno da juíza em férias.

Como vem fazendo desde que recebeu advertência oficial e por escrito do Conselho de Ética da Rede CBN nacional, Ronaldo deixou de falar sobre Bianca no ar durante seu programa diário de opinião, com 1,5 hora de duração. Criou uma conta no Twitter e ali vem divulgando, em primeira mão, decisões internas tomadas por seus amigos, Francisco Deodato e Orestes Guimarães, antes mesmo das publicações oficiais. É ali também que Ronaldo vem anunciando a manipulação que estaria ocorrendo: “PRONTO! O TRIANGULO DUPLO MORTAL JÁ ESTÁ ENCAIXADO. PODE ESTRIBUCHAR, GEMER, GRITAR E BATER. CAIO NUNES SÓ LARGA QUANDO NOCAUTEAR.

Ou assim “O DIÁRIO OFICIAL DE HJ TRÁS MÁS NOTÍCIAS PARA QUEM NÃO GOSTA DE TRABALHAR. ESTÁ ABERTO O PROCESSO DE DEMISSÃO.

A mensagem acima é de 1h46 da tarde do dia 28 de abril. Somente seis horas e meia depois, às 20h15, o Diário Oficial do Município publicava a portaria 255/2011, assinada pelo secretário Francisco Deodato, determinando a instauração de Processo Administrativo Disciplinar contra Bianca. O motivo não era assiduidade ou “não gostar de trabalhar”. Na portaria, Deodato afirmava: “posto que [Bianca] incorreu a infração disciplinar de referir-se de modo depreciativo, às atividades e atos da administração pública“. Confira na imagem abaixo.

O que é mais grave? Que depois de um ano e meio sendo acusada de faltar ao trabalho, denúncia nunca comprovada, Bianca passe repentinamente a ser acusada de falar mal de atos da Prefeitura? Ou que o secretário, ao instaurar o processo, já dê um veredito e indique que houve a infração?

Ao contrário do que afirma Ronaldo Tiradentes, não há provas das faltas, do uso da internet nem dos atrasos da médica. Ao contrário do que afirma seu amigo, Francisco Deodato, também não há provas da “infração disciplinar” de Bianca.

Há, pelo contrário, fartas provas a favor de Bianca. Uma delas é o vídeo gravado pelo próprio Ronaldo no dia 15 de março, às 12h10. Naquele dia, o radialista invadiu a UBS Amazonas Palhano no turno da tarde, à procura de Bianca, que trabalha pela manhã. Invadiu o refeitório e foi desmentido pela diretora do posto, Eurinete Santana. Foi ao guichê de atendimento e foi desmentido pelos atendentes. Tentou encontrar pacientes não atendidos por Bianca, mas não os achou.

Desorientado, vagou pelo salão de espera à procura de uma brecha para acusar a médica. Na falta dessa brecha, apontou sua câmera para o Termo de Exclusão de Bianca do programa Saúde da Família, solicitado e assinado pela médica no dia 7 de fevereiro. O documento, que continha um erro (informava que a carga de Bianca era de 6 horas diárias em vez de 4) foi corrigido no mesmo dia. Ou Ronaldo não recebeu esse documento, ou recebeu e guardou, como fez com o relatório da sindicância de 2010.

Os dois documentos estão à disposição no site O Caso Bianca Abinader: o termo errado e o termo corrigido, ambos publicados na mesma data. Não existe médico com carga de 6 horas diárias em todo o quadro da Prefeitura de Manaus. A prova é outro documento, o de relotação da médica justamente para aquela UBS, a Amazonas Palhano, onde se lê que a carga horária é de 20 horas semanais. Como todos os outros documentos que provam a fraude das acusações, este também está aqui. Veja na imagem abaixo.

Mas a prova mais forte da acusação falsa é justamente a atitude de Ronaldo Tiradentes, ao esconder o próprio filme. Depois de invadir a UBS e filmar sua ação desesperada, o radialista correu pro Twitter e anunciou que, naquele mesmo dia, publicaria o vídeo no site da rádio CBN. No microblog, Ronaldo disse, entre 12h56 e 13h03:

  1. “@ismaelbneto VOCÊ SABE ME DIZER ONDE ESTÁ SUA AMIGA BIANCA ABINADER. FIU FAZER UMA CONSULTA NO AMAZONAS PALHANO HOJE. NÃO ENCONTREI A DRA.”
  2. “CONTINUA GAZETANDO O TRABALHO? FUI FAZER UMA CONSULTA HOJE E NÃO TE ENCONTREI. O QUE EU DEVO FAZER?”
  3. “@biabinader SEU CONTRATO DE TRABALHO É DE 6 HS E 10 MINUTOS DIA, MAS VOCÊ SÓ APARECE DE 8 AS 11 HS. PORQUE?”
  4. “PRECISAMOS CORTAR NO MEIO O SEU SALÁRIO. VC SÓ ESTÁ TRABALHANDO A METADE DO CONTRATO. E AGORA @biabinader ?”
  5. “FALEI PARA VOCÊ NÃO ENCHER O SACO DO CAIO NUNES, VC NÃO OUVIU. MAIS TARDE VC ESTARÁ NO YOUTUBE.”
  6. “SE ENCHER MAIS O SACO, AMANHÃ ESTARÁ NA CBN E NOS BLOGS. CAIO NUNES VAI MANDAR DEIXAR AMANHÃ A CÓPIA DA GRAVAÇÃO.”
  7. “TENHO TUDO FILMADO. SUA ENTRADA DEPOIS DAS 8 E A SAIDA UM POUQUINHO ANTES DAS 11.”
  8. “@biabinader CUIDADO, O ROLO COMPRESSOR PODE TE ESMAGAR. NÃO ME OBRIGUE A FICAR ANDANDO ATRÁS DE VC. SAUDAÇÕES”

A mentira não resiste sequer à filmadora do próprio Ronaldo Tiradentes. Sabedor de que não encontraria Bianca no turno da tarde, Ronaldo foi à UBS para montar um flagrante falso. Não filmou a chegada nem a saída da médica. Ao contrário do que ouviu dos funcionários no próprio vídeo, disse que Bianca chegou depois das 8h e saiu antes das 11h. Depois de zanzar perdido em busca de um mísero depoimento que lhe ajudasse, filmou uma sala de espera cheia de pacientes à espera de outros médicos, e tentou fazer com que as imagens comprometessem alguém que saíra dali uma hora antes.

Repare no filme que Ronaldo gravou e mandou para Deodato. A 2 minutos e 47 segundos do início, há um corte sem explicações. Depois disso, Ronaldo pergunta a Dona Eurinete: “A… senhora… tem controle de ponto aí? Dos médicos? Hum?” Com a boca cheia de comida, a diretora da UBS Amazonas Palhano assente com a cabeça: sim. Esse é o momento da verdade, é a hora em que Ronaldo pode comprovar, com um documento oficial oferecido pela diretoria da UBS, os crimes da médica.

E o que o acusador faz? “Ok, tá bom, brigado… Tchau!”, e vira as costas. Permanece sem explicação até hoje, na SEMSA, por que Ronaldo virou as costas para o que seria a prova cabal de suas denúncias: a folha de frequência dos médicos. O radialista preferiu voltar ao salão de espera, abarrotado de pacientes de um turno que não era o de Bianca, para procurar um paciente da médica.

Voltou ao guichê, onde os funcionários não se entendiam sobre o horário dos médicos. Um deles dizia que o horário era de 8h às 11h, outro dizia ser a partir das 7h. Uma confusão desnecessária, Ronaldo acabava de saber que havia registros oficiais dos horários de entrada e saída dos médicos, mas preferiu não vê-los.

Era a pressa pra ir pra casa “twittar”. O radialista, que acusava Bianca de usar o microblog Twitter compulsivamente, fez seu vídeo às 12h10 da tarde e já a partir das 12h56 disparou as 8 mensagens acima no Twitter, em impressionantes 7 minutos.

Seu filme, gravado no dia 15 de março, nunca foi publicado. No lugar disso, Ronaldo o editou (tirando o trecho em que agredia funcionários da UBS), escreveu uma carta em nome da CBN e enviou tudo aos amigos, Deodato e Orestes, para que instalassem outra sindicância.

E mais uma sindicância foi instalada.

A bagunça que Ronaldo vem causando dentro da SEMSA é tão grande que ninguém mais sabe que sindicância investiga o quê. A única finalizada até hoje, em 2010, investigava as denúncias de faltas e o uso indevido do computador durante o expediente, e atestava que Bianca tinha 99% de aprovação entre os pacientes e não tinha sequer UMA falta injustificada.

Dias atrás Bianca depôs novamente, agora sobre o vídeo acima, que Ronaldo fez e escondeu, mas que no gabinete dos secretários da SEMSA fez sucesso. Bianca precisou se explicar sobre isso que você vê acima.

Na tarde desta quarta (4), Bianca foi intimada novamente a depor. Como fracassaram as acusações de que faltava ao trabalho, não atendia os pacientes e se atrasava nos atendimentos, uma terceira sindicância foi instaurada. Hoje Bianca precisou se explicar sobre críticas que teria feito à Prefeitura de Manaus na internet.

A denúncia que levou a SEMSA a intimar a médica novamente, foi novamente feita pelo tuiteiro Ronaldo Tiradentes. Dessa vez, o tuiteiro enviou aos amigos da SEMSA transcrições que seriam de comentários da médica no Twitter. Para isso, Ronaldo usou como “prova” o seu próprio blog, para onde teria copiado os originais dos comentários da médica na rede social.

E os originais do que Ronaldo afirma que Bianca disse? Onde estão?

Eles não existem. Para que fique comprovado que o radialista não adulterou provas e que Bianca realmente disse o que ele a acusa de ter dito, a Prefeitura (ou a CBN, hoje é difícil separar) precisará encontrar a prova material da ofensa. Basear-se na quinta mentira do acusador para acusá-la, depois das quatro primeiras terem sido desmascaradas, é irresponsabilidade da Prefeitura, que corre o risco de embarcar, à toa, na mais criminosa campanha de assassinato moral da história do jornalismo amazonense.

Depois de 16 meses sendo acusada, pela CBN Manaus e por outras pessoas na internet, Bianca Oliveira Abinader Gavinho já foi declarada inocente, pelos membros das Comissões de Sindicância da Prefeitura, nas acusações de que falta ao trabalho e não atende seus pacientes.

Nas próximas horas, o site O Caso Bianca Abinader divulga os nomes das pessoas que, consciente ou desavisadamente, republicaram na internet as acusações falsas de Ronaldo Tiradentes e sua CBN. Com a decisão da SEMSA de inocentar a médica das acusações de faltas, atrasos e uso indevido do computador no horário de trabalho, o caminho natural é que essas 7 pessoas, todas reais, com nomes e sobrenomes, sejam denunciadas à polícia e à Justiça sobre o que publicaram e comentaram.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Um diretor com vergonha do próprio filme

  1. Kanawati disse:

    E o nome da CBN mais uma vez envolto em escândalos em Manaus. Ronaldo Tiradentes como jornalista é um excelente palhaço.

  2. Pingback: Repórter da CBN que segue médicos preside comissão da Prefeitura | O Caso Bianca Abinader

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s