A sindicância que a CBN cobrou, e o relatório que nunca divulgou

Depois de ser denunciada pela rádio CBN Manaus, no início de janeiro de 2010, por faltar seguidamente ao trabalho e não atender seus pacientes, a médica Bianca Abinader foi alvo de uma sindicância da Secretaria Municipal de Saúde. Mesmo sem apresentar depoimentos ou provas documentais das denúncias, a rádio conseguiu que o secretário de saúde, Francisco Deodato, ordenasse a instauração do procedimento para verificar o histórico da médica.

O relatório da sindicância, que descansou por um ano na SEMSA, até ter cópia solicitada pela médica.

Não foram necessários dois meses até a conclusão da sindicância. No dia 23 de fevereiro de 2010, a presidente da Comissão de Sindicância, Neide Maria de Almeida Negreiros, assinava o relatório final do procedimento.

O relatório completo, com 7 páginas, está publicado neste link (a seção “Documentos” deste blog vai apresentar todas as provas de que as denúncias nunca foram verdadeiras). É na página 3 do documento que começa a ruir a farsa da acusação. Procurada pela comissão, a Chefe do Distrito Norte (DISA-Norte), Sra. Sônia Rubim Porto, declara: “A Dra. Bianca tem cumprido a contento as atividades demandadas pela sede Distrital.

Além da chefe, os investigadores ouviram a médica e sua equipe. Desses depoimentos, o relatório extrai a necessidade de que as atribuições do programa Saúde da Família sejam melhor explicadas à comunidade. O relatório sugere também, na página 6, que se revise o processo burocrático de trabalho de todas as unidades. Diz ainda que a demanda pelos serviços das casinhas é grande, e que esse processo burocrático poderia ser melhorado.

Dos depoimentos da equipe de Bianca, a comissão constata: o atendimento da médica “é cuidadoso e demorado, por este motivo bastante disputado pela comunidade“.

Mas o importante eram os pacientes. E diferente da rádio CBN, que nunca veiculou depoimentos que provassem as acusações contra Bianca, a comissão de sindicância os ouviu. Moradores das ruas Itabuna, Marte, Tucumã, João Bosco, Bela Vista, Paulo Nery e Álvaro Maia, no Campo Dourado e no Riacho Doce.

Desses depoimentos, a SEMSA concluiu: “Ao realizarmos visita nos domicílios dos usuários constatamos que dentre os entrevistados 99% disseram estar satisfeitos com a qualidade dos serviços prestados pela equipe da ESF N17“.

Janeiro de 2010: Acusada de sofrer denúncias dos pacientes, Bianca aparece com os moradores do Campo Dourado: 99% de aprovação, segundo a SEMSA

Por causa das denúncias da CBN Manaus em janeiro de 2010, Bianca Abinader Gavinho, grávida de 8 meses, precisou se afastar da casinha de saúde do Campo Dourado, por motivos médicos.

O relatório está na SEMSA, à disposição da rádio CBN Manaus desde fevereiro de 2010, portanto há mais de um ano.

Pode ser conseguido com base nas prerrogativas de um advogado, de um veículo de imprensa ou de um cidadão comum.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para A sindicância que a CBN cobrou, e o relatório que nunca divulgou

  1. Pingback: A CBN Manaus ataca novamente | O Caso Bianca Abinader

  2. Luizão disse:

    Entra na justiça e pede a cassação da concessão da rádio!!!
    Estamos com você!!!

  3. lucena disse:

    E o problema que sempre existiu, o concursado versus o comissionado.
    ha muitos medicos faltosos, como ha politicos tambem, mais o galho sempre quebra pro
    mais fraco….
    boa sorte.

  4. Pingback: Ronaldo enganou seus ouvintes novamente – Médico caçado pela CBN tem processos contra a família Tiradentes | O Caso Bianca Abinader

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s